BDD Warriors no GUTS Testing Games

Este mês estaremos apresentando o BDD Warriors em evento do GUTS-RS!

Iremos fazer uma apresentação introdutória sobre BDD e depois nossa equipe de ninjas-zumbis estará à disposição para destruir jogar com os humanos inscritos.

Data: 27/04/2016
Horário: 19h15 às 21h30
Local: PUCRS, Prédio 32 (Facin) – Sala 516
Valor: Inscrição gratuita

Blog do GUTS-RS

Link para inscrições

Anúncios

Ensinando mais pessoas a jogar

Às vezes, fazer um cenário muito complexo acaba complicando a vida na hora de tentar fechar.

Um jogador tentando convencer os demais
Atenção na hora de validar um cenário

O Riguel por sinal sabe explicar o jogo melhor do que eu. Preciso me lembrar da frase “conforme os pontos discriminados nas cartas” para usar no futuro.

Contador de pontos
Contador de pontos

Métrica de sucesso

Você sabe que fez um trabalho bem feito quando são 12:30 e duas pessoas que ainda não almoçaram continuam jogando — inclusive a que ganharia por default se o jogo encerrasse por tempo.

Dois jogadores analisando um cenário
Será que vai?
Exemplo de cenário com cláusula E
Exemplo de cenário

Dado uma policial veterana
E que não tem uma arma
Quando ela estiver a 50 metros de um suspeito
Então ela deve chamar reforços

Imagino que um policial newbie nessa situação tente prender o suspeito assim mesmo. 😉

Contexto e as regras da casa

Esse post é trazido até você por Alice, Bob e o Chapeleiro Maluco.

Mostrando o jogo para outras pessoas acabei formulando uma “regra da casa”[1] em relação ao contexto do cenário.

Contexto em BDD são aquelas pré-condições comuns a todos os cenários de uma funcionalidade.

O BDD Warriors não usa esse conceito explicitamente na sua mecânica[2], porém pode-se pensar que o mundo fictício implícito no cenário funciona como contexto. Ou seja, se o cenário é sobre uma espaçonave, você pode convencer os outros jogadores que ela já vem com alienígenas, mas “aranhas” provavelmente não vai colar[3]. Ou você pode tentar que os personagens das cartas não sejam pessoas genéricas.

[1]  Regra da casa é quando você muda as regras de um jogo no conforto da sua casa porque quem inventou não está ali para dizer que não pode.

[2] Hmmm… anotar ideia para expansão.

[3] Exemplo real. O cenário foi reformulado para conter “aranhas alienígenas”

Quando (e atualização das cartas)

O quando costuma causar dúvidas porque as pessoas interpretam a frase com o sentido de se em vez de no momento de. Em geral quando você se pega usando como se, aquilo na verdade é uma pré-condição.

Por exemplo,  “Quando a pessoa for pessoa física”.  A pessoa não está se tornando física no momento de disparo (“Quando/no momento da pessoa ser física”), ela já era física desde o início. E a gente não quer verificar se a pessoa é física, e sim verificar alguma rotina que envolva a validação do tipo de pessoa. Ou seja, algo como:

Dado uma pessoa física
Quando o tipo de pessoa for validado  ou  Quando a pessoa for salva
Então…. etc, etc.

Pensando nisso, revisei as cartas que falavam em dia e noite para ficarem com o texto “Quando chegar o dia” e “Quando chegar a noite”, para que fique claro que a ação está ocorrendo naquele momento.