Como foi a dinâmica de Keep Talking and Nobody Explodes

Sexta-feira teve dinâmica de retrospectiva com o jogo cooperativo Keep Talking and Nobody Explodes. Foi muito divertido e produtivo! Agradecemos aos participantes e à DBServer por ceder o espaço.

Fizemos da seguinte maneira:

  • Grupos de 3 a 4 pessoas, cada grupo com um notebook e um manual.
  • Quebra-gelo para decidir o nome das equipes
  • Apresentamos o tutorial que vem no jogo para os grupos, com o primeiro desarmador executando. Como nessa parte tem um texto a mais em inglês, é legal o facilitador dar uma ajuda.
  • A partir daí os grupos jogaram 4 partidas, rotacionando a pessoa que desarmava. Após cada rodada, os grupos fizeram mini-retrospectivas anotando o que ajudou, o que atrapalhou e o que fazer para melhorar.
  • Após as quatro rodadas (cerca de 30 minutos), fizemos uma discussão sobre os paralelos entre o jogos e dia-a-dia no trabalho. Alguns dos pontos levantados:
    • Comunicação sobre o que está acontecendo
    • Estabelecer uma linguagem comum
    • Pressa em sair fazendo sem entender
    • Voltar a ter dificuldades quando surge algo totalmente novo
    • Organizar as tarefas
Uma jogadora no notebook enquanto duas outras lêem o manual
Keep Talking and Nobody Explodes
Um jogador rotaciona a bomba no note enquanto outros três lêem o manual
O desarmador só vê a bomba e os especialistas só vêem o manual
Folha de anotações e manual impressos em papel reciclado
Exemplo de anotações feitas pelos jogadores durante a retrospectiva
Anúncios

Oficina com Keep Talking and Nobody Explodes

Keep Talking and Nobody Explodes (“Continue falando e ninguém explode”) é um jogo cooperativo assimétrico que necessita calma, organização e ótima comunicação. A pessoa no notebook está tentando desarmar uma bomba e precisa descrevê-la para a(s) pessoa(s) que estão com o manual de desarmamento. Uma partida dura 5 minutos ou menos, que é o tempo da bomba explodir. As bombas são geradas aleatoriamente, fazendo com que a sequência de passos seja sempre diferente.

Achou legal? Quer conhecer e ajudar a criar uma dinâmica de retrospectiva usando o jogo?

Oficina de Retrospectiva
Quando: 24/11 – 19h às 20h
Onde: Av. Ipiranga, 6681, Prédio 99A (Tecnopuc), 5° andar – DBServer
Inscrições gratuitasVaga limitadas

Jogadora gesticula em frente do note e um jogador lê o manual, enquanto duas pessoas observam

Jogadora com notebook enquanto 5 pessoas da equipe lêem o manual do outro lado da mesa

Jogador numa mesa com o note enquanto outra jogadora lê as instruções no manual

Jogador utiliza note com leitor de tela para ler o manual enquanto outra jogadora vê o note com a bomba

Link do site oficial O jogo em si requer bem pouco inglês (tipo next-next-start). Traduções do manual feitas por fãs existem na Internet, só atente para o número da revisão.

Aula na FUNDATEC

A convite da Tanara, participamos de uma aula sobre Comunicação e Trabalho em Equipe na FUNDATEC. Levamos duas dinâmicas e dois jogos cooperativos.

Telefone Sem Fio/Visual Phone: essa é uma atividade rápida para quebra-gelo, que demonstra como os detalhes se perdem ao passar de uma pessoa para a outra quando, ainda mais sem poder pedir esclarecimentos. Fizemos a variação em que dois grupos iniciam a partir da mesma frase.

4 pessoas lendo seus papéis em frente da sala
Analisando resultado do Visual Phone

Mysterium : jogo cooperativo em que um jogador (fantasma) tenta passar informações usando apenas cartas com imagens, enquanto os outros (médiuns) tentam adivinhar ao que as imagens se referem. É interessante que, por ser um jogo assimétrico e de comunicação limitada, Mysterium acaba reproduzindo a frustração de times que trabalham separados. Para poder jogar com todo mundo, agrupamos 2 pessoas por personagem. Uma outra variação (que não usamos dessa vez) é não permitir que os médiuns se comuniquem verbalmente.

Jogo Mysterium montado sobre a mesa com um esqueleto fazendo papel de fantasma
Mysterium

Desafio LEGO (não clique no link se não quiser spoilers!): dinâmica em que o grupo tenta construir um objeto em conjunto, sem conversar, sendo que cada pessoa tem instruções individuais que não pode revelar aos outros.

Grupo montando LEGO
Desafio LEGO
Grupo montando LEGO
Desafio LEGO

Hanabi: jogo cooperativo em que o jogador não enxerga as próprias cartas e depende de dicas passadas pelos demais para decidir o que jogar. É um jogo que exige que se pense constantemente em qual a melhor forma de ajudar os demais.

Jogador apontando a carta
Dando uma dica no Hanabi
Pessoas jogando Hanabi
Hanabi

Outros jogos: Ilha Proibida

Ilha Proibida é um jogo cooperativo onde uma equipe de aventureiros precisa juntar um tesouro e sair de uma ilha antes que ela afunde. É um dos mais simples entre os coops desse tipo (com poderes variáveis por personagem e pontos de ação por turno, para quem está tomando nota em casa).

E obviamente é uma oportunidade para eu escrever a validação das regras do jogo em formato de cenário.

A forma como o jogo faz a ilha afundar é comprando as chamadas cartas de alagamento, que correspondem a locais da ilha. Se a carta comprada corresponde a uma peça já alagada, isso quer dizer que o local afundou de vez; e peça e carta são removidas do jogo. Caso contrário a peça é virada para o lado alagado e a carta é colocada na pilha de descarte.

(Os jogadores podem tentar aterrar a ilha mais rápido do que ela afunda enquanto procuram o tesouro. É divertido.)

Tabuleiro do jogo
Cada vez mais peças alagam (azuis) e afundam (vazios) e os jogadores têm menos opções de movimento

Cenário: Devem ser compradas tantas cartas quanto o nível da água
Dado que o nível de água é 3
Quando o jogador terminar de comprar cartas de tesouro
Então o jogador deve comprar 3 cartas de alagamento

(Os plugins em geral entendem qualquer número como parâmetro, portanto não é preciso colocar 3 entre aspas)

Cenário: Deve alagar peças que ainda não estão alagadas
Dado que a peça “Caverna de Lava” não está alagada
Quando a carta “Caverna de Lava” for comprada do baralho de alagamento
Então essa peça deve ser virada para o lado alagado
E essa carta deve ser colocada na pilha de descarte

Cenário: Deve remover peças que já estão alagadas 
Dado que a peça “Templo da Lua” está alagada
Quando a carta “Templo da Lua” for comprada do baralho de alagamento
Então essa peça deve ser removida do tabuleiro
E essa carta deve ser removida do jogo

(Resista à tentação de escrever “quando a peça estiver alagada”, pois isso é a pré-condição e o quando é o evento sendo testado, como já comentei)

Enquanto não sai nova tiragem do jogo no Brasil, Ilha Proibida está disponível em versão app em português.

Outros jogos: Sentinelas do Multiverso

Como nem só de BDD vive o dev, a gente também joga coops, como Sentinelas do Multiverso.

Jogadores lendo uma carta
Turno do cenário: bando de velociraptors ataca o alvo com menos pontos de vida

Sentinelas é como fazer sprints com um backlog enorme: o vilão tem 100 pontos de vida e os heróis muitas vezes começam dando soquinhos que causam 1 ponto de dano.

Cartas jogadas na mesa e marcadores de pontos
Legacy + Campo de Obsidianas = aumento de dano

Ao longo do jogo, os jogadores vão criando um framework de cartas que auxilia a produtividade deles, então o dano causado a cada rodada aumenta.

Tela do app com ataque supersônico da Tachyon
WHOOSH!

Contexto:
Dado que Tachyon e Matriarch têm bônus por serem arqui-inimigas

Cenário: Devem ser calculados os bônus de ataque
Dado que Matriarch tem 1 ponto de vida
E Legacy usou seu poder de Inspiring Presence
E Argent Adept usou seu poder Syncopated Onslaught em Tachyon
Quando Tachyon jogar Hypersonic Assault
Então Tachyon deve causar 4 pontos de dano sônico
E Matriarch deve ficar com -3 pontos de vida
E os heróis devem ganhar o jogo

Tela do app mostrando ataque de fogo da Expatriette
FWOOOM!

Cenário: Deve alterar o tipo de dano do ataque
Dado que Omnitron tem 61 pontos de vida
E Expatriette jogou Tactical Shotgun
E Expatriette jogou Incendiary Rounds sobre Tactical Shotgun
E Legacy usou seu poder de Inspiring Presence
Quando Expatriette usar seu poder Tactical Shotgun em Omnitron
Então Expatriette deve causar 6 pontos de dano de fogo
E Ominitron deve ficar com 55 pontos de vida

A versão física brasileira foi trazida pela Gigante Jogos, mas se você comprar em Porto Alegre, dá para economizar o frete.

A versão digital existe em várias plataformas e inclui multiplayer. Atenção, se você estiver pesquisando no seu smartphone, que “Sentinels Sidekick” é um app para ajudar a contar pontos da versão cartas, não o jogo em si.